Quem foi Floyd Clymer

Floyd Clymer      Tradução

Dei uma olhada na Internet e me pareceu a melhor proposta para saber-se que foi Floyd Clymer a da AACA & Research Center, que é a Biblioteca da Antique Automobile of America, onde pode se ver informações sobre Clymer transcritas traduzidas aqui.
Antes de passar a traduzir o conteúdo, verifiquei uma coisa interessante: Se você colocar Tom McCahil, or Uncle Tom McCahil no local de pesquisa deles, não aparece nada…
Quem foi  Floyd Clymer?

Escrito por  Matthew Hocker

a-small-sampling-of-the-librarys-floyd-clymer-books-small-1024x376

 Floyd Clymer foi um pioneiro no mundo das publicações automotivas históricas. Estes são apenas alguns dos vários livros na coleção da biblioteca publicados por Floyd Clymer.
Aqui na Biblioteca, é difícil escanear as prateleiras sem encontrar o nome de Floyd Clymer. De 1944 à década de 1970, sua empresa de publicação ficou na vanguarda dos livros automotivos. Na Biblioteca, temos mais de cinqüenta destes livros à mão para referência, cobrindo tudo, desde a história até a corrida! Enquanto os livros de Clymer permaneceram sua maior reivindicação à fama, eles são apenas uma parte da história de vida deste homem lendário.

Uma vez que ele era desde pequeno fã dos automóveis, parece apropriado que Floyd Clymer fosse nascido em Indianápolis, terra natal das famosas corridas das 500 milhas, desde 1895. Logo em seguida, sua família se moveu a Berthoud, Colorado. Em 1902, o pai de Clymer (um médico) introduziu seu filho ao mundo dos carros com a compra do primeiro veículo da família, um Curved Dash Oldsmobile de i, coçomdrp

Floyd Clymer não teve o que poderíamos chamar de uma infância típica. Com apenas sete anos de idade, ele aprendeu a dirigir Olds do seu pai. Mais tarde, Clymer e seu irmão mais novo participaram da corrida de Confiabilidade de 1904 de Denver a Spokane. Atrás do volante de um Flanders 20, várias avarias frustraram a conclusão bem sucedida da viagem.

a-young-floyd-clymer-977x1024clymer-motor-field-article-402x1024

Se a corrida estivesse no sangue de Clymer, o espírito empreendedor também estava. Enquanto a maioria dos meninos de dez anos de idade achavam divertido jogar beisebol, Clymer dava seus pontapés vendendo carros. Com fé nos sonhos do jovem Floyd, o pai de Clymer permitiu que seu filho se instalasse numa sala dentro de sua clínica. No que foi anteriormente um escritório de dentista, Berthound Auto Co. foi fundada, especializada em REO, Maxwell e Cadillac. Em dois anos, o garoto maravilha conseguiu vender pelo menos vinte e seis veículos.

Para as publicações tipicas da época, a história de um negociante de auto muito jovem era muito boa para deixar passar. Motor Field publicou um artigo sobre Clymer (então com 11 anos), “o Kid Agent”, em sua edição de fevereiro de 1907. Com seu sangue de vendedor, o artigo dobrou como um anúncio para Clymer que afirmou: “[Eu] posso suprir seus desejos em reparos e suprimentos, e posso lhe poupar dinheiro.” Mais tarde na vida, Clymer reimprimiu e vendeu esta mesma publicação por apenas um dólar.

Ao mesmo tempo, Clymer cresceu interessado em motocicletas. Suas primeiras motocicletas foram uma Yale da Califórnia e uma Thomas Auto-Bi. Sempre um showman, Clymer descobriu como andar de costas sobre as motos quando tinha quatorze anos e, em 1912, ele ganhou sua primeira corrida de moto amadora em Boulder, Colorado.

Em 1916, Clymer fez história em motocicleta, ganhando o primeiro Pike’s Peak Hill Climb. Contrariamente à opinião popular da época, sua Excelsior provou que as motocicletas eram capazes de viagens das mais árduas, tendo subido quase 1500 mts em apenas dezoito quilometros. Graças a tais vitórias, Clymer atraiu a atenção da Harley Davidson e se tornou um membro de sua equipe de corrida de fábrica em 1916.

Embora um piloto capacitado,  Clymer nunca abandonou o mundo das vendas. Em 1914, mudou-se para Greeley, Colorado e abriu uma loja de motocicletas, vendendo motos Excelsior e, ao mesmo tempo, Harleys, pelas quais ele era conhecido por corridas. Clymer promoveu suas concessionárias estabelecendo records de longa distância entre cidades em suas motos.

cover-of-a-brochure-for-floyd-clymer-inc-620x264

Depois de seu período em Greeley, Clymer montou a Floyd Clymer, Inc. em Denver, tornando-se um grande distribuidor das motos Indian, Excelsior e Henderson para a parte ocidental do país. Em uma brochura de 1929, Clymer gabou-se de ser o “maior negociante de motocicletas do oeste” e que ele tinha “… vendido motocicletas e transportado para praticamente todos os estados americanos.” Além de motos novas e usadas, Clymer vendia peças e acessórios.

Na década de 1930, ele mudou-se para Los Angeles, assumindo a revendedora de motocicletas Indian  Al Crocker para a costa Oeste e conseguiu montar um empreendimento rentável no negócio de peças por correspondência. Tirando pleno proveito de sua proximidade com Hollywood, Clymer fornecia motocicletas Indian para as  celebridades como presentes ou as emprestava em troca de publicidade. Conseqüentemente, as Motocicletas Indian  estavam bem representados nas telas  do cincema da época!

a-small-sampling-of-the-librarys-floyd-clymer-books-2-small-620x243

Durante a Segunda Guerra Mundial, Clymer começou a colecionar literatura de vendas automotivas e fotografias, muitas das quais acabaram em seu primeiro livro. Publicado em 1944, o Floyd Clymer’s Historical Motor Scrapbook foi uma coleção de propagandas e reimpressões de artigos de época, com duzentos e cinqüenta veículos desta era emblemática. A recepção do livro excedeu as expectativas de Clymer, tornando-se um sucesso da noite para o dia e recebendo uma brilhante reportagem na Revista TIME.

A partir de então, Clymer estabeleceu-se como o editor preeminente de livros automotivos, tendo impresso mais de quatrocentos títulos diferentes até 1965. Entre eles estavam vários mais “álbuns de recortes”, incluindo edições especiais dedicadas a carros a vapor e motocicletas. Clymer também localizou títulos estrangeiros, publicou uma longa série de anuários Indianápolis 500 (o primeiro em 1946), e reproduziu obras inteiras, incluindo  a serie Handbook of Automobilies da Câmara Nacional do Automóvel de Comércio.

Embora um editor de sucesso, Clymer nunca virou as costas para as motocicletas. Na década de 1960, tornou-se um distribuidor do Munch Mammoth IV, uma moto de US $ 4.000 que ele rotulou de “Ferrari das motocicletas”. Começando em 1963, ele tentou reviver a Indian (extinta desde 1953), colocando o nome em motocicletas importadas montadas com motores Royal Enfield e Velocette.

Embora extremamente bem sucedido, Clymer não era imune ao mundo do infortúnio médico, e ele sucumbiu a um ataque cardíaco em 1970. Em seu curto tempo na Terra, Clymer tinha conseguido o que poucos poderiam esperar alcançar em cinco existencias, quanto mais em uma. Longe de ser esquecido,  sua historia é apenas uma das muitas histórias que aguardam a sua descoberta aqui na Biblioteca.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s